Detoxing | O meu plano detox de quatro semanas



Após os excessos cometidos no final do ano, o início do novo ano é a altura mais escolhida para fazer um detox. A detoxificação, ou detox, é uma ténica de nutrição funcional cujo objetivo é ajudar o organismo a eliminar toxinas e outras substâncias prejudiciais à saúde.

Principais benefícios do detox

1. Desintoxica o organismo, fazendo com que as substâncias tóxicas sejam transformadas pelo fígado e eliminadas pelo intestino.

2. Reduz o inchaço corporal, eliminando líquidos e fluídos acumulados nos tecidos.

3. Melhora o funcionamento e a comunicação entre as células, elimina substâncias inflamatórias e restabelece o equilíbrio metabólico, promovendo a perda de peso.

4. Acelera o metabolismo, através da melhor absorção intestinal dos nutrientes, e proporciona mais energia, aumentando o gasto de calorias.

5. Traz mais vigor e disposição ao corpo, aumentando o bem-estar em geral.


Seja com um plano de detox de 3 dias ou quatro semanas (como o que proponho), é certo que vai sentir na pele os benefícios de uma dieta à base de frutas e vegetais. O detox vai ajudá-lo a reconectar-se com o seu corpo, melhorando o seu sistema imunitário, eliminando toxinas e proporcionando uma pausa ao seu sistema digestivo. Se o seu objetivo passa também por perder alguns quilos, esta é uma excelente opção.

A vantagem adicional do detox é o efeito positivo sobre o nosso estado de espírito e o aumento de energia que proporciona!

O meu plano detox de quatro semanas



Como sabem, a minha alimentação já é maioritariamente feita à base de frutas e vegetais. Contudo, não é por fazer uma alimentação vegan que deixo de cometer alguns excessos de vez em quando.
O açúcar, o café, o arroz e massa não integral, o pão, o álcool, entre outros, são exemplos de produtos que não trazem quaisquer benefícios ao meu organismo.
Em dias de festa ou alturas especiais, é difícil dizer que não a um snack salgado, a um copo de vinho ou a um bolo (ainda que vegan) cheio de calorias. Ou quando o tempo escasseia ou a preguiça para cozinhar aparece, uma refeição rápida à base de alimentos processados parece ser a melhor opção.

Por isso, como qualquer outra pessoa, também cometo os meus excessos (sabiam que as Oreo são vegan, não sabiam?). Ora bem, o que eu quero dizer com isto é que fazer uma alimentação que exclua todos os produtos de origem animal, embora sendo logo à partida mais saudável do que uma alimentação omnívora, não significa necessariamente que seja "perfeita".
Existe muita junk food vegan, e ainda bem que não estamos nos EUA, onde a comida processada vegan tem uma oferta muitíssimo alargada.

O ideal (para mim) seria fazer uma alimentação única e exclusivamente à base do que a Terra nos dá. A comida processada, além de nos trazer poucas vantagens (ou mesmo nenhumas) a nível nutricional, interfere com a nossa pele, com a nossa saúde e estado de espírito, e oferece muitas vezes uns quilos extra ao nosso corpo.

Por este motivo, decidi aproveitar o mês de Fevereiro para fazer um detox de quatro semanas, e assim restabelecer a energia e vitalidade do meu organismo, eliminando "tudo o que está a mais".



E agora, como fazer um detox suave?

Existem inúmeros planos de detox disponíveis e muitas teorias em redor deste tema. Optei por fazer um detox suave, com três refeições principais diárias, sendo duas delas líquidas e uma sólida. Considero de extrema importância comer várias vezes ao dia. De três em três horas, assim como já faço habitualmente, farei uma pausa para um "snack", tendo em atenção os princípios do detox.

Seleccionei alguns pontos principais para fazer um detox suave, princípios estes que irei usar no meu plano de quatro semanas. São eles:

1. Escolher comida simples e saudável, com uma grande quantidade de frutas e legumes frescos.

2. Fazer exercício físico todos os dias. Caminhadas e trocar o elevador pelas escadas são sempre boas opções para quem não tem "tempo" para o ginásio.

3. Beber muita água ao longo do dia para ajudar a eliminar toxinas.

4. Incluir nas refeições muitos alimentos ricos em vitamina C.

5. Dormir bem, cerca de 8 horas todas as noites, para ajudar a repor a energia gasta durante o dia.

6. Manter-se afastado de alimentos processados, glúten, café, álcool, tabaco, açúcares refinados, gorduras saturadas, e claro, de todos os alimentos de origem animal (carne, peixe, lacticínios, ovos).

7. Incluir sempre que possível nas refeições alho, gengibre, couves, brócolos, beterraba, quinoa, arroz integral, agrião, limão, laranja, frutos vermelhos, água de côco, frutos secos, sementes, chá verde, espinafres, cenoura, alcachofra, algas, miso e abacate, sendo estes alimentos eficazes no processo de desintoxicação do organismo.

8. E por último, relaxar. Dedicar todos os dias uns minutos para meditar, ao som de uma música calma, num espaço que nos traga tranquilidade. E principalmente, aproveitar. Aproveitar e desfrutar esta experiência e sentir no corpo e na alma todos os benefícios que nos está a proporcionar.




Ao longo do mês vou partilhar com vocês a minha experiência e alimentação, com várias dicas e receitas de detox, para poderem experimentar em casa.

Atenção, é de extrema importância conhecer bem o nosso corpo antes de iniciar um detox. No meu caso, esta não será uma "dieta" radical, sendo que o meu corpo já se habituou a receber apenas alimentos vegetais. As frutas e vegetais frescos (não processados) representam cerca de 80% da minha alimentação diária. Ainda assim, sei que o detox terá um efeito positivo no meu organismo e que sentirei diferenças. Só o simples facto de eliminar todos os alimentos processados e industrializados, como o açúcar, as farinhas, os enlatados, o café, o pão, as bolachas, os leites e iogurtes vegetais embalados, entre outros, irá obrigatoriamente trazer mudanças ao meu corpo, que vai eliminar todas as toxinas provenientes desses alimentos.

Por isso, façam-no apenas se se sentirem seguros o suficiente com o vosso corpo e com a forma como ele poderá reagir. Para quem habitualmente faz uma alimentação omnívora, é importante que este processo leve algum tempo de habituação. O primeiro passo passa por incluir primeiro mais frutas e vegetais no vosso dia a dia. Embora o meu caso seja diferente, sendo que passei de uma dieta omnívora para uma alimentação vegan do dia para a noite, sem sentir efeitos negativos no meu corpo, há pessoas que levam mais tempo a habituar-se a mudanças "radicais" na alimentação.

O meu conselho é apenas um: escutem o vosso corpo.



Nesta última semana de Janeiro, vou dedicar algum do meu tempo livre a planear as refeições e fazer a lista de compras, para estar preparada e não cair em "tentações". E em relação ao jantar de 14 de Fevereiro...bem esse terá um menu à altura também!

Quanto a vocês, desejo que o meu mês de Fevereiro vos inspire. Seja para fazerem também um plano de detox, ou simplesmente para experimentarem mais algumas receitas deliciosas e saudáveis, acima de tudo quero que se divirtam e que descubram o prazer de uma alimentação 100% vegetal.

Acompanhem o meu plano detox aqui no blog, no facebook e no instagram em #detoxquatrosemanas.

Beijinhos,

Filipa


2 comentários:

  1. cheguei aqui há pouco tempo (só conhecia o blogue pelo instagram) e estou a gostar bastante, tanto das receitas como das dicas preciosas. :)

    ResponderEliminar
  2. Welcome to my kitchen Limited Edition! *** (Fico feliz por estares a gostar!) :)

    Beijinhos,

    Filipa

    ResponderEliminar

Deixe aqui o seu comentário