Show Cooking "Entradas e Sobremesas sem glúten e sem açúcar" | Um evento ao ritmo do seu coração


Um Evento ao Ritmo do Seu Coração

No passado dia 17 de Maio de 2014, estive presente num evento organizado pela Get Zen - Events for Life. O coração foi o tema central deste evento, que decorreu em Lisboa e juntou profissionais de várias áreas, com um objetivo comum: inspirar e sensibilizar para a adoção de hábitos saudáveis e equilibrados!

Viveram-se várias experiências, tertúlias, degustações, terapias e partilhas... Num ambiente carregado de energia positiva!

Foto por: correromundo.com
Show Cooking 
"Entradas e Sobremesas sem Glúten e sem Açúcar"

Eu por lá andei, a absorver toda aquela energia, a receber toda a inspiração daqueles que estavam presentes e a partilhar a minha própria vivência e experiência.

Deixo-vos algumas fotos e um vídeo do Show Cooking que tanto prazer me deu fazer nesse dia. Com a ajuda da Patrícia, demonstrámos como é tão fácil comer de forma saudável, sem abdicar em momento algum do sabor. Como, com alguns ingredientes "mágicos", se podem criar sobremesas, snacks e entradas rápidas, saudáveis e nutritivas, e acima de tudo muito saborosas!

Porque, e não me canso de repetir, "nós somos o que comemos".




Foto por notguiltypleasure.blogspot.pt
E aqui fica um pequeno vídeo do Show Cooking, para abrir o apetite!

A propósito, subscrevam o canal Youtube da A Cozinha Verde, que muito em breve vamos lançar novidades DELICIOSAS em vídeo para todos vocês!

Vídeo: MAGNETIKLOFT Audiovisuais
Apoio: Celeiro


Para quem ficou com vontade de correr para a cozinha depois de ver este vídeo, aqui ficam duas das receitas feitas no Show Cooking:

Trufas de Frutos Secos e Sementes (sem glúten, sem açúcar, raw)*
Guacamole (sem glúten, raw)
* No show cooking fiz estas trufas com amêndoas, mas sintam-se à vontade para as fazer com os frutos secos que preferirem!

Comer doces sem culpas? Sim, é possível | Tarte de Mousse de Cacau e Abacate





















(O post de hoje é dedicado a todos os gulosos e devoradores de coisas doces)

A temática dos doces, bolos e afins foi aquela que mais me preocupou quando mudei a minha alimentação. Eliminar todos os ingredientes de origem animal do meu prato, significava abdicar de todas aquelas coisas boas e com ótimo aspeto que antigamente devorava como se não houvesse amanhã. Nunca mais iria comer um bolo de aniversário ou uma mousse de chocolate. Ou qualquer doce em geral. Felizmente, esta ideia durou apenas umas horas, o tempo necessário para pesquisar alternativas 100% vegetais para colmatar o meu desejo constante por coisas doces.

Pelo caminho, aconteceram duas coisas:

Primeiro, descobri que se fazem bolos e doces maravilhosos, sem ovos, ou quaisquer ingredientes de origem animal. Encontrei as natas vegetais, os queijos vegetais, os leites vegetais, as “manteigas” vegetais, as gelatinas vegetais. Aprendi técnicas para substituir os ovos na pastelaria. Enfim, descobri (e testei) que é possível recriar qualquer bolo ou doce que queiramos, com alternativas vegetais que são tão ou mais saborosas.

Segundo, descobri que se fazem bolos e doces maravilhosos, sem ovos, ou quaisquer ingredientes de origem animal, e com o bónus de serem saudáveis, sem açúcar, farinhas ou outros ingredientes que prejudiquem a nossa saúde.

É verdade que o açúcar não refinado é vegan, assim como as farinhas. Mas também é verdade que não nos fazem bem, e que devem ser evitados na maior parte das vezes. E assim começou, aos poucos, a minha aventura pelo mundo da doçaria saudável.

Descobri que era viciada em açúcar (está provado que o açúcar vicia, tal como o tabaco ou o álcool), e que quanto mais açúcar entrava no meu organismo, mais tinha vontade de comer. Fui descobrindo que grande parte dos produtos que compramos processados tem açúcar adicionado, por exemplo.

Aos poucos, com a mudança de alimentação, e ao incluir muita fruta e vegetais no meu prato, comecei a sentir-me mais saciada às refeições. Comecei  assim a largar o açúcar aos poucos. Cortei os refrigerantes. Comecei a comprar cada vez menos produtos processados. E a comer doces (com açúcar), cada vez com menos frequência.

Se me apetecia algo doce, ia comer umas tâmaras, uma banana ou um prato de morangos. Naturalmente, o meu corpo deixou de pedir tanto açúcar. E descobri assim o prazer de comer doces, sem culpas.
Comecei a pesquisar mais e mais sobre sobremesas saudáveis, que fossem deliciosas e bonitas, mas também saciantes e nutritivas. Descobri então as trufas de frutos secos, as mousses de cacau, as barritas de aveia, entre tantas outras coisas.

Esta Tarte de Mousse de Cacau e Abacate é um bom exemplo dessas sobremesas boas que nos fazem sentir bem, por dentro e por fora. Não tem açúcar. Não tem farinhas. Não tem glúten. Mas tem cor, textura e sabor. Tem fibras, vitaminas, proteínas, ferro, cálcio, potássio, antioxidantes. E tem vida.


















Tarte de Mousse de Cacau e Abacate 
Sem açúcar, sem glúten, crudívora
Rende aproximadamente 8 fatias
Tempo de preparação: 15 minutos


Ingredientes
-Base
1 chávena (cup) de Cajus neutros, sem sal, demolhados na noite anterior
1 chávena (cup) de Tâmaras, descaroçadas e demolhadas pelo menos 10 minutos antes
1 mão cheia de Flocos de Côco
1 mão cheia de mistura de Sementes (Chia, Sésamo e Papoila)
½ mão cheia de Arandos Vermelhos, secos

-Recheio
2 Abacates pequenos,  maduros
1 Banana, madura
4 colheres de sopa de Cacau Cru em pó
3 colheres de sopa de Geleia de Agave
1 colher de sopa de Óleo de Côco
Leite de Amêndoas, a gosto, para ajustar a consistência

-Cobertura/finalização
Flocos de Côco, a gosto
Pepitas de Cacau Crau




























Preparação:

Base
Triture os cajus num processador de alimentos/picadora.
Junte as tâmaras, os flocos de côco, as sementes e os arandos vermelhos e triture novamente, até todos os ingredientes estarem bem envolvidos e formarem uma massa moldável.

Recheio
Aqueça uns segundos o óleo de côco até este derreter quase completamente.
Num processador de alimentos/picadora, junte os abacates e a banana cortados em pedaços, o cacau cru em pó, a geleia de agave e o óleo de côco e triture tudo muito bem, até todos os ingredientes estarem bem envolvidos e obter a consistência desejada de mousse.
Se necessário, acrescente um pouco de leite de amêndoas para ajustar a consistência.

Finalização
Numa tarteira pequena (cerca de 20 cm), deite a massa e pressione com as mãos, de forma a que esta se adapte à sua largura e fique bem distribuída.
Deite por cima da base a mousse de cacau e abacate (recheio) e distribua uniformemente pela tarteira.
Leve ao frigorífico pelo menos 30 minutos antes de servir, para ganhar firmeza.

Na hora de servir a tarte, desenforme-a com cuidado e finalize a cobertura com flocos de coco e pepitas de chocolate cru.

Snacks saudáveis | Trufas de Frutos Secos e Cenoura (sem glúten, sem açúcar, raw)

























Cajus
De grande valor nutricional, os frutos oleaginosos, onde se incluem os cajus, são bastante conhecidos pelo seu elevado teor calórico. Contudo, são alimentos riquíssimos em nutrientes e com diversos benefícios para a saúde, pelo que podemos e devemos incluí-los diariamente na nossa alimentação (de forma moderada).

Na sua generalidade, são ricos em minerais como o selénio, manganês, magnésio, zinco, potássio, fósforo e cálcio.

O seu consumo frequente e moderado está associado à redução do mau colesterol (LDL) e triglicerídeos e ao aumento do bom colesterol (HDL), prevenindo assim o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Por serem ricos em hidratos de carbono, constituem uma excelente fonte de energia.

Por conterem vitamina E e selénio, que apresentam função antioxidante, são essenciais para a formação e recuperação muscular.


Tâmaras
Este fruto seco é altamente nutritivo, contem proteínas, sais minerais e vitaminas (principalmente a vitamina C). É um alimento doce, funcionando por isso muito bem como substituto saudável e natural do açúcar. São ricas em fibras, potássio, ferro e cálcio.

Na composição da tâmara 72% são hidratos de carbono simples e complexos, o que faz deste fruto um alimento muito energético, sendo um alimento ideal para praticantes de desporto.

Devido à sua composição de açúcares complexos, permite que o organismo tenha um metabolismo lento e demorado. Esta é uma propriedade muito interessante para quem pratica esforço físico ou mental prolongado, onde é exigido enorme resistência.


Porque demolhar os frutos secos?
Os frutos secos têm substâncias (como os fitatos), que inibem algumas enzimas e impedem a semente de crescer até que todo o ambiente em seu redor lhe propicie a água, luz e nutrientes necessários. Além disso, essas substâncias dificultam o processo digestivo e de absorção de minerais e proteínas.

A água vai destruir essas substâncias e permitir que as enzimas da planta entrem em acção e que esta germine. Desta forma a semente encontra-se disponível para absorver uma série de nutrientes que de outra forma não absorveria.

Ao demolhar, estamos também a tornar a digestão do fruto mais fácil e a possibilitar que haja uma libertação maior de nutrientes, como proteínas e vitaminas B e C (que é produzida somente quando a semente germina).


Como demolhar frutos secos?
É muito simples! Para demolhar, basta deixar os frutos secos num recipiente com água abundante, pelo menos durante 6 horas (eu costumo deixar durante a noite). Depois, basta escorrer bem e passar uma última vez por água abundante.

Nota: 
A água usada para demolhar não deve ser aproveitada, visto que é nela que estão concentradas as substâncias que eliminámos durante o processo.
























Trufas de Frutos Secos e Cenoura
Sem glúten, sem açúcar, raw
Tempo de preparação: 15 minutos
Rende 12 unidades (aprox.)

Ingredientes
1 chávena/cup de Cajus neutros, demolhados na noite anterior, ou 4 a 6 horas no mínimo
100 gramas de Tâmaras, demolhadas 10 minutos antes
1 Cenoura média, ralada
1 colher de chá de Canela
½ colher de chá de Gengibre
2 colheres de sopa de Geleia de Agave ou outro adoçante natural da sua preferência
Sementes (chia, papoila, sésamo) e côco ralado, a gosto


Preparação:

1.Num processador de alimentos, picar os cajus, com cuidado para não os reduzir a farinha.

2.Juntar as tâmaras, sem caroço, e cortadas em pedaços, a cenoura ralada, a canela, o gengibre e a geleia de agave.

3.Triturar tudo novamente, até obter uma massa homogénea e moldável.

4.Moldar pequenas bolinhas com as mãos, e polvilhar com sementes ou côco ralado, a gosto.

5.Levar ao frigorífico até à hora de servir (nota: este ponto é opcional).


Hummus (sem glúten)


























Homus (ou Hummus, em árabe) é um prato com origem no Médio Oriente, que significa “grão-de-bico” em árabe.

Este prato tradicional consiste numa pasta de grão-de-bico com tahin (sementes de sésamo tostadas e moídas), muitas vezes utilizado como acompanhamento para pães ou pratos salgados, como o falafel. É rico em proteínas, vitaminas, sais minerais, fibras, gordura saudável, e é um alimento de baixa caloria.

Os ingredientes principais são o grão-de-bico, rico em hidratos de carbono de baixo impacto glicémico muito graças ao teor de fibra; o sumo de limão, rico em vitamina C; e o tahin, fonte de vitamina E, ácido linoleico, cobre, manganês, cálcio, zinco e magnésio.

Além de ser rápido de fazer, o hummus é bastante rico nutricionalmente e uma excelente opção para quem pratica desporto, principalmente no pré-treino.















Hummus 
Sem glúten
Tempo de preparação: 5 minutos
  
Ingredientes
400 gramas de Grão de Bico cozido
3 dentes de Alho
6 colheres de sopa de sumo de Limão (espremido)
1/3 chávena de Tahin (sementes de sésamo tostadas e moídas)
8 gotas de Piri-piri (ou outro molho picante)
Uma pitada de Sal Marinho com Ervas Aromáticas
Pimenta Verde, moída na hora
Salsa fresca
Azeite Extra Virgem biológico
Azeitonas Pretas
Tomates Cherry
Tostas, Broa ou outro pão da sua preferência


Preparação:

Num processador de alimentos, colocar o grão previamente cozido e escorrido, o tahin, os alhos, o sumo de limão e o piri-piri. Temperar com sal marinho com ervas aromáticas e pimenta verde. Triturar tudo muito bem, até obter uma pasta homogénea e com textura.

Acertar a quantidade de temperos a seu gosto.

Servir o Hummus numa travessa, regado com um fio de azeite e salsa fresca. Acompanhar com azeitonas pretas, tomates cherry e tostas, broa ou outro pão da sua preferência.

Nota: 
Para conservar, guardar num recipiente de vidro, preferencialmente esterilizado, no frigorífico. Depois de aberto, consumir até uma semana.  

Bolo de Baunilha | 1º Aniversário A Cozinha Verde


















O primeiro aniversário

Maio é para mim um mês muito especial... É o mês do coração, e o mês em que nasci. Talvez não tenha sido por acaso que criei A Cozinha Verde nesta altura do ano...

Gosto de celebrar os meus aniversários. Sempre gostei. Gosto da sensação com que acordo no dia, a sensação de ser o MEU dia. Gosto de estar com todas as pessoas que me são queridas e que fazem parte da minha vida. Por incrível que pareça, gosto da sensação de sentir o tempo passar... Gosto de parar para pensar na vida, em tudo o que fiz e principalmente em tudo o que ainda me falta fazer. Gosto de me sentir grata por tudo o que tenho à minha volta. E gosto de ser mimada, com pequenas surpresas que enchem o meu coração.

Sou uma pessoa muito emotiva. Vivo com prazer e intensidade, aproveitando ao máximo cada momento, cada dia. Fazer anos leva até mim todas essas emoções de uma forma ainda mais especial.

Fiz 27 anos no passado dia 7, e escolhi também este dia para comemorar o primeiro aniversário da A Cozinha Verde. Essa quarta-feira não podia ter sido melhor. Foi passada ao lado daqueles que amo, e que fazem parte da minha vida. A minha família.


















Quero agradecer a todos vocês, que me fizerem (e continuam a fazer) acreditar que é possível realizarmos os nossos sonhos, e fazer aquilo que nos faz sentir verdadeiramente felizes. Quero agradecer todo o apoio, mensagens e carinho com que nutrem o meu coração todos os dias. Porque a nutrição não passa só pela alimentação. E eu estou verdadeiramente grata por todo o carinho e força que me dão. Cada um à sua maneira, e cada um de forma única e especial, todos vocês têm um cantinho especial guardado no meu coração.

Este ano, para comemorar os dois aniversários, fiz um bolo de baunilha especial. Especial, porque foi feito a pensar em vocês. Porque é isso que torna aquilo que fazemos especial. A forma como o fazemos, a energia e o sentimento que colocamos naquilo que fazemos. E é por isso que A Cozinha Verde é tão especial. Não por ser verde, ou 100% vegetal, ou vegan, ou biológica, ou saudável, ou saborosa. Mas sim porque é a minha forma de exprimir tudo aquilo que sinto e tudo aquilo em que acredito. Porque é a maneira que arranjei de levar-vos um pouco de mim. De levar-vos toda a minha energia e dedicação. E porque é a forma que arranjei para vos demonstrar que é possível vivermos uma vida plena e saudável, com compaixão por todos os seres vivos. Pode parecer ambicioso, mas A Cozinha Verde é o meu contributo para um mundo melhor. E é por isso que amo tanto aquilo que faço todos os dias. Porque sinto que pode fazer a diferença. Na minha vida. Na vossa vida. Nas nossas vidas.

Que este seja o primeiro de muitos anos!

Obrigada.

Filipa Range

Bolo de Aniversário de Baunilha


Ingredientes
-Para o bolo
360 ml de Leite de Amêndoas
2 colheres de chá de Vinagre de Cidra
200 gr de Açúcar de Côco da OX Nature
110 ml de Óleo de Girassol prensado a frio
1 colher de sopa de sementes de vagem de baunilha (pode usar também essência de baunilha)
250 gr de Farinha Integral
3 colheres de sopa de Amido de Milho
3/4 de colher de chá de Bicabornato de Sódio
1 colher de chá de Fermento
3/4 de colher de chá de Sal Marinho biológico

-Para o recheio e cobertura
170 gr de Creme Vegetal
220 gr de Açúcar em Pó
1/2 colher de sopa de sementes de vagem de baunilha (pode usar também essência de baunilha)
Uma pitada de Sal Marinho biológico
30 ml de Leite de Amêndoas


Preparação:

Para o bolo
1. Aquecer o forno a 180º.
2. Numa tigela grande, bater com uma vara de arames o leite de amêndoas e o vinagre de cidra. Deixar repousar 5 minutos.
3. Juntar o açúcar de côco, o óleo de girassol e a baunilha, e mexer bem com a vara de arames, até a mistura começar a ficar com espuma.
4. Numa tigela à parte, misturar a farinha integral, o amido de milho, o bicabornato de sódio, o fermento e o sal, e juntar à mistura líquida (com uma peneira).
5. Incorporar tudo muito bem com a vara de arames.
6. Dividir a massa em duas formas de 20 cm cada, e levar ao forno entre 20 a 30 minutos, ou até um palito sair limpo.
7. Deixar arrefecer os bolos cerca de 15 minutos antes de desenformar.
8. Desenformar ambos os bolos e deixar arrefecer na totalidade numa rede para bolos.

Para o recheio e cobertura
1. Com uma batedeira elétrica, bater o creme vegetal em velocidade alta, entre 2 a 3 minutos, até este se apresentar cremoso.
2. Juntar o açúcar em pó e bater, em velocidade baixa, para combinar os dois ingredientes.
3. Aumentar a velocidade para média/alta e bater por mais 2 minutos.
4. Juntar a baunilha e uma pitada de sal marinho e bater.
5. Por último, juntar o leite de amêndoas (uma colher de sopa de cada vez), até a cobertura apresentar uma consistência possível de espalhar.

Para montar o bolo
1. Colocar uma das camadas do bolo numa base para bolos.
2. Deitar por cima do bolo uma parte da cobertura e espalhar, com a ajuda de uma espátula.
3. Colocar por cima a segunda camada do bolo.
4. Colocar mais cobertura por cima, e, com a ajuda de uma espátula, espalhar bem, até cobrir a totalidade do bolo.
5. Levar o bolo ao frigorífico 30 minutos.

Guacamole | Os benefícios do consumo de Abacate


Uso frequentemente o abacate na cozinha. Tendo um sabor neutro, é um fruto bastante versátil, e basta juntar-lhe alguns ingredientes "mágicos" para preparar bebidas, pratos, sobremesas e molhos deliciosos. Já falei aqui da Mousse de Chocolate saudável, feita com abacate, e que substitui a tradicional mousse, feita com ovos.

Já nos salgados, uma das minhas utilizações preferidas do abacate é o guacamole, um molho simples, delicioso e muito nutritivo que se faz em 5 minutos, e que pode ser usado em inúmeros pratos. 

Os benefícios do consumo de Abacate
Fonte
O abacate é um fruto rico em ácidos gordos essenciais e proteínas, fonte de vitamina A, B1, B2, B3, B5, C , E e K, poderosos antioxidantes que atuam como protetores das células, e minerais como ferro, potássio, magnésio e cálcio. 

Os seus fitoquímicos inibem o crescimento de células tumurais e vários estudos confirmam a eficácia do abacate na redução do colesterol, triglicéridos e glicemia.

O abacate é um fruto altamente nutritivo, rico em calorias provenientes maioritariamente da gordura que contém. Grande parte desta gordura é monoinsaturada, o que contribui para reduzir os níveis de colesterol no sangue. 

O consumo de abacate ajuda ainda no processo de emagrecimento, devido ao seu alto teor de fibras, que promove maior saciedade e ajuda no funcionamento do trânsito intestinal. 

Origem


O guacamole é uma iguaria típica da cozinha mexicana, servida com uma grande variedade de pratos.
Basicamente, trata-se de um puré de abacate, bem temperado, que funciona como complemento de uma salada, de tacos e burritos ou de sandes. Faço-o para acompanhar os meus hambúrgueres vegetais, ou para servir como entrada, com tostas ou vegetais crus. 

O sucesso (ou insucesso) do guacamole depende da qualidade e frescura dos ingredientes utilizados, e principalmente, do abacate, o seu ingrediente principal. Tal como na mousse de chocolate, para fazer o guacamole o abacate tem de estar bem maduro, caso contrário não será possível reduzi-lo a puré, nem com a ajuda de um processador de alimentos ou varinha mágica. Certifique-se por isso que o abacate está maduro antes de começar a fazer esta receita.

Adoro guacamole, principalmente em dias quentes e solarengos. Assim que começa a vir o bom tempo, faço-o pelo menos uma vez por semana, e vou variando os temperos e alguns ingredientes.

A receita que vos apresento é a minha favorita, mas sintam-se à vontade para fazer as substituições que entendam necessárias, para ficar mais ao vosso gosto.

Guacamole | A receita
Sem glúten, Raw food
(Serve 4 a 6 pessoas)
Tempo de preparação: 5 minutos



Ingredientes
1 Abacate maduro
3 colheres de sopa de Cebola Roxa, picada 
1 dente de Alho, picado
1 tomate pequeno (sem sementes), cortado em pequenos pedaços
4 colheres de sopa de sumo de Limão, espremido na hora
Salsa ou Coentros frescos, picados
Malagueta seca, moída na hora, 
Sal marinho com ervas aromáticas


Preparação:

Nota:
Para fazer esta receita, o abacate tem de estar bem maduro, caso contrário, não conseguirá o efeito pretendido. Para saber se o abacate está maduro antes de o abrir, pressione ligeiramente com o dedo o seu caule. Se este ceder, significa que está maduro.

Corte o abacate a meio, retire o caroço e, com uma colher, retire o seu conteúdo para uma taça. Com um garfo, esmague o abacate, deixando alguns pedaços inteiros para obter uma textura mais interessante.

Junte a cebola, o alho, o tomate, a salsa ou coentros e o sumo de limão. Tempere com a malagueta seca, moída na hora (ou use fresca, se preferir) e com o sal marinho com ervas aromáticas, a gosto. 

Mexa tudo muito bem e está pronto a servir!