Pausa.

































Ericeira, onde o mar é mais azul 

Há dias, há momentos, em que é mesmo preciso parar. Desligar da vida agitada de todos os dias. Dos deadlines, do e-mail, das intermináveis to do listsSair da rotina. Sair da cidade, ou simplesmente sair da nossa zona de conforto. Sem grandes planos. Caminhar um par de horas de mãos dadas com quem nos completa. Contemplar o mar. Sentir a brisa. Fotografar.

Ontem foi um desses dias. Perfeito. Necessário. Revigorante. 




























Regresso a casa.com a leveza e calma de quem passou num retiro. Com o corpo cansado de palmilhar e a mente fresca. Cheia de ideias. Pronta para voltar à deliciosa agitação dos nossos dias.

É mesmo importante saber fazer pausas nos momentos certos. Porque fazer aquilo que gostamos não é sinónimo de ausência de cansaço. É apenas um cansaço diferente, bom, gratificante. Como freelancer, levo o trabalho para todo o lado. Qualquer momento serve para desenhar uma nova ideia, responder a e-mails, planear um workshop, preparar um catering, escrever uma publicação. Adoro trabalhar sem horários, mas é preciso muita ginástica para conseguir separar a vida pessoal da profissional quando trabalhamos por conta própria. Daí a importância gigante da pausa. 


Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário